domingo, 10 de junho de 2012

Crises

Crise do Marrocos

Entre 1905  e 1911. França e Alemanha quase chegaram a guerra devido à disputa pelo território do Marrocos, no norte da África. Em 1906, foi convocada uma conferência internacional, na cidade espanhola de Algeciras, para resolver a questão. Essa conferência deliberou que os franceses teriam supremacia sobre o Marrocos enquanto aos alemães caberia uma pequena faixa de terras no sudoeste africano.
O governo da Alemanha não se conformou com a decisão desfavorável, e em 1911 surgiram novos conflitos com a França pela disputa de territórios da África. Para evitar guerra, o governo francês acabou concedendo á Alemanha uma parte do Congo.

Crise balcânica

Um dos principais focos de atrito entre as potências européias era a península Balcânica (sudeste da Europa), onde se chocavam o nacionalismo da Sérvia (pan-eslavismo), apoiada pela Rússia, e o expansionismo da Áutria-Hungria, aliada da Alemanhã.
Em 1908, a Áustria-Hungria anexou a Bósnia-Herzegovina a seus territórios. Isso contrariava os interesses da Sérvia, que pretendia incorporar aquela região, habitada por eslavos, e criar  a Grande Sérvia, com saída para o mar Adriático. Em conseqüência, os movimentos nacionalistas sérvios passaram a agir violentamente, manifestando toda a sua contrariedade. Estava pronto o cenário para o início da Grande Guerra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário